quarta-feira, 7 de junho de 2017

INPE Discute Projetos Com a NOAA

Olá leitor!

Segue abaixo nota postada hoje (07/06) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), destacando que o instituto discute projetos com a National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA) dos EUA.

Duda Falcão

INPE Discute Projetos Com a NOAA

Quarta-feira, 07 de Junho de 2017

O projeto GEONETCast Americas, para disseminar informações por satélite com baixo custo e em tempo quase real, foi um dos temas de reunião entre especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e da National Oceanic & Atmospheric Administration (NOAA), dos Estados Unidos. A rede mundial GEONETCast oferece dados da superfície, da atmosfera, metadados e produtos para diversos tipos de usuários que possam servir como subsídio para tomada de decisões em várias áreas, como saúde pública, energia, agricultura, tempo, água, clima, desastres naturais e ecossistemas.

Para tratar deste e outros projetos desenvolvidos em colaboração entre as instituições, o diretor do INPE, Ricardo Galvão, recebeu no início do mês odiretor do Center for Satellite Applications & Research (STAR) da NOAA, Harry Cikanek, que estava acompanhado por J. Eric Madsen, da Divisão de Assuntos Internacionais e Interagências, e Mindi Herzog, do serviço comercial do Consulado dos Estados Unidos em São Paulo. Pelo Instituto, participaram especialistas do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), das coordenações de Observação da Terra e de Ciências Espaciais e Atmosféricas,e da Sessão de Relações Internacionais.

Na oportunidade, foi discutida a recente atualização do sistema de recepção da missão COSMIC, voltada a avanços em meteorologia, pesquisa ionosférica, climatologia e clima espacial formada por satélites GPS e de baixa órbita terrestre (LEO). O objetivo é firmar proposta de cooperação científica envolvendo a missão COSMIC-2, que lançará satélites em órbitas de baixa inclinação em 2017 e de alta inclinação em 2020.

“No âmbito das cooperações multilaterais, como CEOS (Committeeon Earth Observation Satellites) e GEO (Groupon Earth Observations), os representantes da NOAA reiteraram a importância da participação do INPE, principalmente na iniciativa regional nas Américas, o AmeriGEOSS,  pela relevância  do desenvolvimento de capacidades técnicas e humanas na aquisição, compartilhamento, armazenamento e utilização de dados e informações de observação da Terra no processo de decisão”, informou Daniel Vila, chefe da Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do CPTEC/INPE, que destaca a longa e proveitosa relação do instituto brasileiro com este órgão dos Estados Unidos.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário