sexta-feira, 9 de junho de 2017

CLA Retoma Testes Com Foguetes de Pequeno Porte no Maranhão

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada ontem (08/06) no site “G1” do globo.com, destacando que o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) retornou com testes de foguetes de pequeno porte no Maranhão.

Duda Falcão

MARANHÃO

CLA Retoma Testes Com Foguetes
de Pequeno Porte no Maranhão

Com o governo buscando parceiros internacionais para tocar o
programa especial brasileiro, o Centro de Lançamento de Alcântara
retomou os treinamentos e ajustes de equipamentos na base.

Por Sidney Pereira,
TV Mirante, Alcântara, MA
08/06/2017 - 19h28
Atualizado há 13 horas

CLA retoma testes com foguetes de pequeno porte no Maranhão.

As operações com foguetes de pequeno porte ajudam no treinamento das equipes e nos ajustes da tecnologia empregada no centro de lançamentos de Alcântara. São testados os sistemas de comunicação, de rastreamento dos foguetes em voo e os procedimentos de segurança e de comandos durante as campanhas de lançamento.

O pessoal da segurança enfrentou um teste no mínimo inusitado: um burro e dois jumentos chegaram bem perto da plataforma e os militares tiveram que expulsar os intrusos de uma área restrita.

O Centro de Lançamentos de Alcântara retoma as atividades num momento em que o governo brasileiro apressa as negociações com Estados Unidos, França, Rússia e Israel para uso internacional da base em Alcântara.

(Foto: Arquivo)
EUA usarão a base de Alcântara para
lançamento de foguetes e satélites.

As medições do clima com uso de balões – indicaram tempo bom, na península de Alcântara. A contagem regressiva foi concluída ás onze horas e cinquenta minutos. O foguete fez um voo com dois minutos e quarenta e cinco segundos. Atingiu 31 quilômetros e caiu no mar a 16 quilômetros da costa.

Empresários paulistas acompanharam o lançamento do foguete, como convidados da Força Aérea Brasileira. Ficaram sabendo que o Centro de Lançamentos de Alcântara é estratégico para o programa espacial brasileiro - bastante atrasado em razão do acidente que matou 21 técnicos em agosto de 2003.

O VLS – projetado para por em orbita um satélite brasileiro – explodiu na plataforma. O Brasil abandonou o projeto do VLS e embarca no sonho no VSM – o Veículo Lançador de Micro Satélite, interessado em um mercado que deve movimentar em torno de 300 bilhões de dólares por ano no mundo.


Fonte: Site “G1” do globo.com – 08/06/2017

Comentário: Gostaríamos de agradecer ao nosso leitor Jahyr Jesus brito pelo envio dessa notícia.

6 comentários:

  1. eu gostaria de fazer 3 Comentários ;

    1° Um Burro e dois Jumentos , conseguiram entrar numa Base da Aeronáutica do Brasil , Imagina algum espião ou sabotador, o que eles não fariam , rs , rs ,rs , é de até especular que essas 3 visitas de 1 Burro + 2 Jumentos tem Endereço Certo!, quem quiser aqui no Blog pode até ditar os nome , o Burro é o presidente da AEB , já os 2 Jumentos , o presidente do Brasil e o outro Jumento é o Ministro da Defesa, rs , rs , rs , foi sem querer querendo,...

    2° Empresários Paulista `` até parece que o Brasil é apenas São Paulo, eu gostaria de perguntar aos leitores do Blog , quem pagou as passagens para ir de São Paulo até Alcântara , no Maranhão, será que foi as Forças Armadas do Brasil ?...

    3° será que teremos que sempre algo de bom que aconteça no CLA , precisa ficar lembrando sempre do Acidente de 2003 ? , isso cria um Fantasma terrível , o que passou , passou !, bola para frente , é para frente que se anda, vamos pensar positivo nessa nova administração, assim será melhor para todos...

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente as razões que levaram àquele sinistro persistem.Devemos respeitar a memória e a dedicação daqueles que se esforçaram para construir o PEB.

    ResponderExcluir
  3. Ola duda falcão!
    eu tenho uma duvida a respeito de empresas privadas no PEB.
    Hoje aqui no nosso pais, oque precisa para abril uma empresa privada para construir veículos lançador? vamos colocar ai como a SPACEX..

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Drone!

      Respondendo alguém que acredite e uma demanda que justifique esse investimento. Em resumo, precisa compromisso do governo em criar uma demanda em projetos consistente e contínuos que exija o uso de um lançador, ao mesmo tempo incentive a participação da iniciativa privada neste tipo de prestação de serviço. Fazendo isso, certamente logo vai aparecer interessados da iniciativa privada. Antes disso não há como, há não ser que apareça algum louco disposto a arriscar seu patrimônio em uma aventura com nenhuma chance de sucesso.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. certo!
      O Elon Musk foi um dos loucos em investir o seu patrimônio nessa área, e hoje esta colhendo frutos bons.
      esse louco tira como exemplo. Elon Musk
      oque me diz sobre isso?

      Abraços

      Excluir
    3. Olá Drone!

      O Elon Musk vive num país onde o Programa Espacial é uma questão de estado, onde o governo investe 20 Bilhões de Dollares anualmente na NASA e três vezes mais no Programa Espacial da USAF. Ele sabia que mais cedo ou mais tarde ele acabaria ganhando contratos do governo, como acabou acontecendo. A realidade brasileira é completamente outra. Resumindo o Elon Musk não é louco é um investidor visionário. No Brasil quem fizer isso seria insano.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir