sexta-feira, 9 de junho de 2017

CLA Lança Foguete de Treinamento Básico

Olá leitor!

Trago agora para você a matéria publicada na edição de hoje (09/06) do jornal “O Estado do Maranhão” de São Luís, tendo como destaque a operação de lançamento de um Foguete de Treinamento Básico (FTB) ocorrida ontem no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

GERAL

ALCÂNTARA

CLA Lança Foguete de Treinamento Básico

Lançamento de ontem fez parte das atividades da Operação Falcão I; atividade
objetivou dar treinamento operacional para equipes do Centro de Lançamento

O Estado Do Maranhão
09/06/2017

Foto: Reprodução/TV Mirante
O lançamento do foguete ocorreu sem problemas, segundo o CLA.

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) realizou ontem, próximo do meio dia, o lançamento do 20º Foguete de Treinamento Básico (FTB). O veículo fez um voo de dois minutos e 45 segundos. No fim das atividades, ele atingiu uma altitude de 31 quilômetros e caiu no mar a 16 quilômetros da costa.

Em entrevista à TV Mirante, o comandante do CLA, coronel engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, informou que o próximo passo do Centro será o investimento no Veículo Lançador de Microssatélites (VLM), no lugar do Veículo Lançador de Satélites (VLS).

“Nós transformamos o sonho do VLS em VLM. Todo o conhecimento que foi gerado ao longo do desenvolvimento do VLS está sendo aplicado agora para o desenvolvimento do Veículo Lançador de MIcrossatélites. O nicho de mercado mudou muito, então hoje nós termos um mercado mundial em torno de US$ 300 bilhões por ano na área espacial e que o Brasil, se investir no Veículo Lançador de Microssatélites, tem condições de entrar nessa mercado de forma competitiva”, destacou o comandante do CLA.

Operação Falcão I/2017

A ação realizada ontem integrou o cronograma de atividades da Operação Falcão I/2017, que envolveu lançar e rastrear o veículo - sem carga útil científica - por meio de dados de telemetria. O objetivo da operação foi manter o treinamento operacional dos profissionais e do próprio CLA e, ainda, a obtenção de dados para qualificação e certificação do FTB.

Com o lançamento, foram testados todos os meios e procedimentos do Centro relacionados às operações espaciais. Na operação foram testados sistemas e aparelhos e treinadas as equipes envolvidas com as atividades de meteorologia, telemetria (antenas), rastreio (radares), segurança em solo e de voo, segurança do trabalho, serviço de saúde, planejamento operacional (cronologia on-line), meios aéreos, tratamento de dados, sincronização, telecomunicações, logística, controle avançado (casamata), redes operacionais e contra incêndio.

Foguete

A Operação Falcão I/2017 está ocorrendo desde a última segunda-feira, dia e se encerra hoje. Toda a equipe operacional e de apoio do CLA estavam envolvidas, além do Grupamento de Apoio de Apoio de Alcântara (GAP-AK) e do Destacamento de Saúde de Alcântara (DS-AK).

A Operação
FalcãoI/2017 será
encerrada hoje

O foguete lançado ontem é um veículo destinado a proporcionar treinamento operacional ao efetivo e testar a prontidão da infraestrutura do Centro de Lançamento de Alcântara e do Centro de Treinamento da Barreira do Inferno para lançamentos, exercitando as principais funções de comunicação, telemetria, rastreamento e gerenciamento dos procedimentos de segurança e comandos para lançamentos.

O veículo era composto de motor, foguete e carga-útil. Ele utilizava propelente sólido e era estabilizado aerodinamicamente por quatro empenas envolventes. Além disso, o sistema de lançamento empregou casulo reutilizável.

FIQUE POR DENTRO

* Comprimento total: 3,05 metros

* Diâmetro do veículo (calibre): 127 mm

* Peso total do veículo: 68,3 quilogramas

* Peso de propelente: 29,2 quilogramas

* Peso reservado para experimento: 5 quilogramas

Fonte: Centro de Lançamento de Alcântara


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - pág. 05 - 09/06/2017

Comentário: Bom leitor este foi mais um lançamento bem sucedido do FTB. Entretanto, segundo a matéria, continua se buscando dados para qualificação e certificação deste foguete, algo que é bastante estranho se levarmos em conta quantas vezes esse foguete já foi lançado. Ora, para se ter uma ideia, imagine você se o VLM-1 (um foguete muito mais complexo) tiver de ser lançado por tantas vezes para obter a sua qualificação e certificação. O VSB-30, por exemplo, não precisou de tantos voos assim e porque este foguete e seu irmão mais robusto (o FTI) ainda não foram certificados e qualificados??? Aproveitamos para agradecer ao nosso leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio desta notícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário