sábado, 3 de junho de 2017

Centro de Lançamento de Alcântara Vai Ser Usado Pelos Estados Unidos

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (02/06) no site da “Agência EBC” destacando que o anuncio do Governo Brasileiro de que o EUA usará o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) repercutiu junto a organização em defesa das Comunidades Quilombolas.

Duda Falcão

Centro de Lançamento de Alcântara
Vai Ser Usado Pelos Estados Unidos

Anúncio repercute junto a organizações em defesa dos povos tradicionais

Repórter Amazônia
No AR em 02/06/2017 - 19:24

No anúncio feito esta semana, o ministro da Defesa Raul Jungmann disse que outros países também estariam interessados no uso da Base de Alcântara e, dessa forma, precisaria ser ampliada. "Os senhores sabem que para ser economicamente possível a exploração, a Base de Alcântara precisa de mais área. Originalmente, ela tinha 68 mil hectares. Hoje restam 8, então já há um acordo previamente negociado com a comunidade que é a cessão de mais 12 mil hectares".

O delegado regional da Fundação Palmares no Maranhão, Pedro Celestino, nega que houve o acordo: “Nós entendemos que uma consulta deveria ter sido feita para que aqueles que serão diretamente afetados e estamos falando em, aproximadamente, 200 comunidades quilombolas no município de Alcântara, essa consulta deveria ter sido feita e não foi."

O delegado da Fundação Palmares, compara o que está acontecendo agora, com o que aconteceu na década de oitenta, quando 312 famílias quilombolas foram expulsas de suas terras sem indenização: "Os primeiros direitos, as primeiras garantias que deveriam, ter sido assegurados da implantação da base, até hoje resultam em processos que se arrastam sem uma definição".

A violação foi denunciada formalmente à Organização Internacional do Trabalho, OIT, em Genebra na Suíça.

De acordo com o ministro Jugmnann, o Brasil estaria perdendo dinheiro e prevê que o país fature em torno de um bilhão e meio de dólares com o acordo.

Confira ainda no Repórter Amazônia desta sexta-feira, 2:

- Justiça em Rondônia condena jJBS por demissão em massa de funcionários de um frigorífico;

- Vacina contra a gripe é liberada para toda a população;

- Mostra de humor em Belém alerta para a destruição de florestas.


Fonte: Site da Agência EBC - http://radios.ebc.com.br

Comentário: Pois é, pelo que parece as coisas não serão tão fáceis assim para que esses vermes façam valer esses acordos. Isso ainda vai dar muito o que falar.

2 comentários:

  1. O PEB previa o desenvolvimento e a construção de lançadores,satélites e uma basa de lançamentos.Qual dos três foi realizado?Somente o que interessou a quem?Alugaremos a todos os interessados e ganharemos algum dinheiro ou será entregue somente ao patrão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Unknown!

      Quando do lançamento da Missão Espacial Completa Brasileira (MECB) no inicio dos anos 80 do século passado, a previsão era a construção de uma base de lançamento (o que foi feito com a construção do CLA), o desenvolvimento de um veiculo lançador de satélites (coisa que foi realizada em parte com o desenvolvimento do VLS-1 mais nunca concluída, e que terminou tragicamente no desastre de 2003 que ceifou a vida de 21 técnicos do programa) e o desenvolvimento de quatro satélites, sendo dois de Coleta de Dados (projetos concluídos e que hoje estão no espaço ainda em funcionamento, ou seja, os SCDs 1 e 2) e dois de Sensoriamento Remoto (projetos jamais realizados, ou seja os SSR 1 e 2 e hoje o primeiro deles foi transformado no Satélite Amazônia-1, previsto para ser lançado no ano que vem). Pois então estas eram as previsões iniciais do PEB na época da MECB. Quanto a questão da matéria acima, não há informações ainda para que se possa fazer uma analise do que irá ocorrer.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir