segunda-feira, 12 de junho de 2017

Asgardia Quer Ser a Primeira Nação Espacial Independente

Olá leitor!

Segue abaixo leitor uma curiosa e interessante notícia publicada dia (01/06) no site científico “Futuro Exponencial” destacando a criação da primeira nação espacial independente do mundo e você pode fazer parte dela.

Duda Falcão

CIÊNCIA

Asgardia Quer Ser a Primeira
Nação Espacial Independente

A iniciativa pretende digitalizar e armazenar a riqueza do
conhecimento humano no cosmos

Por Redação
11 de junho de 2017 - 11:42 PM

Em outubro de 2016, uma equipe de cientistas e pesquisadores internacionais anunciou a fundação de uma ambiciosa nação espacial denominada Asgardia, com o objetivo de ser uma plataforma livre das restrições impostas pelas leis dos estados terrestres.

Embora poucas pessoas tenham levado o anúncio a sério na época, Asgardia ganhou os “tabloides” nas últimas semanas, sobretudo após anunciar seus mais recentes planos: enviar um nano-satélite ao espaço para testar o conceito de armazenamento de dados em órbita.

Asgardia, a Primeira Nação Espacial

Dr. Igor Ashurbeyli (líder do projeto)..
A equipe do projeto Asgardia é composta por especialistas de todo o mundo e está sendo liderada pelo Dr. Igor Ashurbeyli, cientista russo e fundador do Aerospace International Research Center (AIRC).

Ashurbeyli está convencido de que Asgardia será o primeiro “país” privado no espaço. Livre de controle estatal, a nação teria suas próprias regras, leis, e diretrizes e não iria ter qualquer interferência nos estados terrestres.

A curto prazo, o objetivo é estabelecer uma base de conhecimento científico livremente acessível e permanentemente em órbita. Já a longo prazo, a nação espacial pretende criar um escudo para proteger a Terra de ameaças cósmicas, como asteroides e detritos espaciais.

Embora reconheçam que as ambições são altas, Ashurbeyli e sua equipe estão preparados para dar seus primeiros passos no final deste ano.

Primeiros Passos

De acordo com uma declaração recente disponibilizada no site da Federal Communications Commission (FCC), Asgardia deverá lançar seu primeiro satélite (Asgardia-1) em setembro de 2017.

O satélite testará o conceito de armazenamento de dados a longo prazo em órbita em torno da Terra. O lançamento representa a primeira tentativa de formar um país independente fora dos limites legais e físicos da Terra. Se bem sucedido, poderá pavimentar o caminho para dados fora do planeta.

Uma das missões da nação espacial é digitalizar e armazenar a riqueza do conhecimento humano no espaço. Para isso, o satélite lançado deverá ser acompanhado de uma unidade pré-carregada com dados. Uma vez em órbita baixa, os dados poderão ser atualizados e baixados por satélites de comunicação.

Ashurbeyli deverá revelar mais detalhes do lançamento durante um evento de imprensa em Hong Kong na próxima semana. Contudo, pelas informações até então divulgadas, a ambição da nação espacial parece nada menos que se tornar um “guardião espacial do conhecimento humano”.

(Crédito: James Vaughan/Asgardia)
Embora ambicioso, o projeto Asgardia parece estar acontecendo.

Constituição Própria

Os idealizados do projeto chegaram até mesmo a redigir um projeto de Constituição. Segundo o documento, a nação espacial respeitará as leis dos estados terrestres e acordos internacionais na Terra, não poderá interferir nos assuntos dos estados e poderá criar suas próprias leis e regulamentos, ainda que diferentes das diretrizes terrestres.

Na visão de Mark Sundahl, professor de direito espacial no Cleveland-Marshall College of Law, o texto é, no mínimo, preocupante. Para ele, Asgardia poderia se transformar em um paraíso fiscal extraterrestre:

“Se eles conseguissem o estado, eles poderiam criar leis nacionais para proteger seus habitantes de qualquer intimação solicitando informações bancárias. – Mark Sundahl”

Cidadania Dupla aos Asgardianos

Asgardia prometeu cidadania às primeiras 100 mil pessoas que se inscrevessem no projeto e sinalizou que não perderiam sua nacionalidade terrestre. Até o momento, mais de 180 mil interessados se inscreveram para se tornar cidadãos da nação espacial (“asgardianos”), preenchendo um formulário online básico.

Inicialmente, os inscritos terão apenas seus dados armazenados. Mas, em um segundo momento, o plano é transportar humanos para que possam habitar nas estações espaciais flutuantes que constituirão Asgardia.

Asgardia, a Primeira Nação Espacial?

Para alcançar o pleno estado, Asgardia precisa ser aceita como um membro das Nações Unidas. Contudo, mesmo que eventualmente se torne uma nação, o satélite Asgardia-1 ainda será considerado uma espaçonave americana, sujeita às leis dos Estados Unidos.

Tratado do Espaço Exterior da ONU, assinado por diversos países, define a nacionalidade de uma nave espacial como a do Estado que a contratou ou a lançou. Caso Asgardia venha a prosseguir sua ambição, provavelmente enfrentará pressão internacional para assinar o tratado e tratar de temas como jurisdição e uso de armas no espaço.

Em suma, ainda há muitas questões que permanecem sem resposta sobre Asgardia. Enquanto aguardamos os próximos capítulos para saber se o projeto realmente sairá do papel, confira as ideias do Dr. Igor Ashurbeyli:



Fonte: Site Futuro Exponencial - https://futuroexponencial.com

Comentário: Pois é, ta ai uma notícia curiosa e eu vou pensar neste assunto, quem sabe não passo a ser um Asgardiano, vamos ver.  Aproveito para agradecer ao jovem Prof. Brehme de Mesquita pelo envio desta curiosa notícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário